sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Tic$-Tac$

"Caramba!". Foi o que eu pensei quando acordei hoje e olhei no relógio. Não por causa da hora, mas por causa da data.

Já passamos da metade de outubro, rumo ao final do ano, festas de confraternização, família reunida e merecidas férias. Sim, porque só tenho férias mesmo no final do ano. E nem são férias de 30 dias, mas 20 dias de recesso.

Ontem uma amiga da minha irmã, da faculdade, foi em casa. Gosto muito dela, e o papo é sempre agradável. Depois que ela foi embora, fiquei pensando em como são as coisas.

A gente acostuma a ser dependente dos pais, das coisas, durante um tempão. Aí a gente cresce e tem que começar a tomar conta de si, correr e batalhar pra sobreviver. Caramba, será que teve uma linha separando isso tudo, que passou despercebida? As pessoas que a gente acostuma a ver no colégio, que não faz nada o dia inteiro, outra hora tá pagando aluguel, terminando serviço porque o chefe tá cobrando.

Aí nessas horas eu penso em como a gente é escravo disso. Do dinheiro. Do tempo. E que a nossa vida tá fadada a ser trilhada com base nisso. O "poder" e o "não poder" vão depender dessas duas coisinhas. Saco!

(suspiro)

Opa! Deixa eu ir agora, porque preciso terminar um serviço pra ganhar dinheiro, porque mês que vem eu tô cheia de conta pra pagar!

Um comentário:

ArianXY disse...

Como reflexões isoladas podem se unir dando alguma coerência em nossas vidas né?
Nós não vivemos de forma linear.Esse é o problema.
Os nossos altos e baixos nos remetem a concluir isso.

C'est La Vie.