sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Pós-feriado... e a preguiça chegou antes

Não vou mais jurar nada!!! Juro!!!

Ops, velhos hábitos são difíceis de largar...

Mas enfim, o negócio é o seguinte: depois de passar por mais de 2 meses num curso torturante, passar por uma prova traumática (uma não, DUAS), minha vida tem sentido novamente! (Ou não). Hoje é o (suposto) dia em que o gabarito do raio das provas sai. Mas eu entro no site da Fundação Carlos Chagas e os bostas não postaram nada ainda!!! Grrrrrrrr q raiva!!! Isso é de propósito!!! Aqueles ditadores...

Na minha primeira semana de liberdade condicional (porque ainda trabalho, veja bem), eu não fiz muita coisa. Coloquei em dia várias das séries que eu tinha parado de ver por causa do supracitado concurso, adiantei várias outras, retomei minhas leituras, voltei a planejar os eventos e viagens, e fiquei triste com o cancelamento de Pushing Daisies e Eli Stone (duas séries divertidíssimas - Damn you, ABC). Não vou entrar no mérito, tamanha minha revolta.

Gente, o curso: sério, tinha muita gente famosa na minha sala...pena que não tirei foto de todos. Algumas das figuras ilustres eram tão estranhas que eu não tenho palavras pra descrevê-las...não, tenho sim:

1) Merendeira

Essa me tirou muitas noites de sono. Cada vez que eu a via fazendo aquele bico de chupeteira, o apocalipse batia na porta. Era uma senhora bicuda que adorava dar patadas nos professores, que usava calça menor do que a bunda 56 dela permitia, e só abria a boa pra falar besteira. A patada master foi quando ela falou pro professor que não precisava se referir aos número romanos por "xizinho" e "pauzinho" porque ela sabia como escrevia. Sério, e quem não sabia? Nenhuma das vezes ela levantou pra ensinar os pobres coitados da sala a diferenciar L de D em romanos. O apelido se dele à leve semelhança àquelas adoradas tias da merenda das escolas públicas (não é preconceito; eu adorava a tia da merenda da minha escola, que era pública).

2) Tio Chico

Professor de Informática. Era uma mistura de Tio Chico da Família Addams com gazela do sul, porque o biquinho que ele fazia era do tipo "Você poóódche salvar as informações no disco rígido (ui)". Tadinho, ele não era má pessoa. Mas a aula dele era um porre. Meu pai do céu. Na verdade eu só consegui assistir duas, porque ouvir ela falar de Drive por 4 horas era mais do que minha pobre cabeça conseguia aguentar.

3) Tosco

Outro do time do "Póóóoódche". O jeito que ele colocava o cabelo inexistente dele atrás da orelha...hum...sei não viu. Mas o cara tinha o dom de acabar com meus tímpados, porque de 5 palavras, uma ele gritava: "...o ATO administratívo é IRREVOGÁAÁÁÁVEL...!!!" (aaaaai meu ouvido, seu %#$#$*#¨$).

Aí tinha o Lex Luthor, o Alexandre Nardoni, a Mulan, a Emília, o Clodovil...dentre outras figuras memorávies. Sério, eu devia ter tirado uma foto da sala inteira. Pelo menos pra postar aqui com o rosto desfocado. Mas devia ter tirado. Saco.

Um comentário:

Paula disse...

kkkkkkkkkk
O Nardoni era identico...
Ahn, sinto falta das figuras bizarras
rss

Saudades

(imagina o que eles falavam da gente... kkkkkkkkkk)